SÁBADO (13/05) É DIA DE CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE EM SÃO LOURENÇO - O Popular.net

A Secretaria de Saúde de São Lourenço informa que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) estarão abertas neste sábado, dia 13 de maio, para a campanha de vacinação contra a gripe, das 8h às 17h. Na praça Brasil também haverá uma tenda com uma equipe da Secretaria para aplicar a vacina entre 9h e 17h. 

O objetivo da campanha é vacinar o maior percentual de pessoas pertencentes aos grupos considerados mais vulneráveis para complicação da gripe. Em São Lourenço, este grupo representa 9.765 pessoas, mas até esta quarta-feira, foram vacinados apenas 39,97% desse público, ou seja, 3.903 pessoas. A campanha vai continuar até o dia 26 de maio, sexta-feira e não há previsão de prorrogação. 

A vacina deve ser tomada por crianças de seis meses até menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde e gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto). A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Com informações da ASCOM/PMSL

SÁBADO (13/05) É DIA DE CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE EM SÃO LOURENÇO


A Secretaria de Saúde de São Lourenço informa que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) estarão abertas neste sábado, dia 13 de maio, para a campanha de vacinação contra a gripe, das 8h às 17h. Na praça Brasil também haverá uma tenda com uma equipe da Secretaria para aplicar a vacina entre 9h e 17h. 

O objetivo da campanha é vacinar o maior percentual de pessoas pertencentes aos grupos considerados mais vulneráveis para complicação da gripe. Em São Lourenço, este grupo representa 9.765 pessoas, mas até esta quarta-feira, foram vacinados apenas 39,97% desse público, ou seja, 3.903 pessoas. A campanha vai continuar até o dia 26 de maio, sexta-feira e não há previsão de prorrogação. 

A vacina deve ser tomada por crianças de seis meses até menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde e gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto). A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Com informações da ASCOM/PMSL