IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA GLÓRIA DO SÉCULO XVIII É FURTADA DE IGREJA EM CRISTINA - O Popular.net

Uma triste notícia abalou a comunidade católica do município de Cristina-MG, na tarde deste sábado (13/05) de uma capela no bairro da Gloria, zona rural do município, quando uma pessoa ainda não identificada furtou uma imagem sacra bicentenária, ou seja, com mais de duzentos anos e presente na comunidade desde os primórdios da cidade.

Imagem bicentenária foi furtada de capela em Cristina / Foto: Redes Sociais

Pra se ter uma ideia do valor religioso e histórico da imagem de Nossa Senhora da Glória, que foi esculpida em madeira, provavelmente no final do século XVIII, estima-se que ela seja a mesma colocada no altar da primitiva capela da fazenda do padre José Dutra da Luz, o primeiro sacerdote a residir nesta região.

A Polícia Militar está na busca do autor do furto, que se pego deve responder na justiça. Crimes dessa natureza não prescrevem, portanto, se identificadas em qualquer lugar, as peças serão alvo de busca e apreensão e tanto ladrão como receptador poderão sofrer as consequências da lei.

Da Redação do Popular.net

IMAGEM DE NOSSA SENHORA DA GLÓRIA DO SÉCULO XVIII É FURTADA DE IGREJA EM CRISTINA


Uma triste notícia abalou a comunidade católica do município de Cristina-MG, na tarde deste sábado (13/05) de uma capela no bairro da Gloria, zona rural do município, quando uma pessoa ainda não identificada furtou uma imagem sacra bicentenária, ou seja, com mais de duzentos anos e presente na comunidade desde os primórdios da cidade.

Imagem bicentenária foi furtada de capela em Cristina / Foto: Redes Sociais

Pra se ter uma ideia do valor religioso e histórico da imagem de Nossa Senhora da Glória, que foi esculpida em madeira, provavelmente no final do século XVIII, estima-se que ela seja a mesma colocada no altar da primitiva capela da fazenda do padre José Dutra da Luz, o primeiro sacerdote a residir nesta região.

A Polícia Militar está na busca do autor do furto, que se pego deve responder na justiça. Crimes dessa natureza não prescrevem, portanto, se identificadas em qualquer lugar, as peças serão alvo de busca e apreensão e tanto ladrão como receptador poderão sofrer as consequências da lei.

Da Redação do Popular.net