MORTE DE MICO NO NHÁ CHICA PODE NÃO TER LIGAÇÃO COM FEBRE AMARELA AFIRMA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA - O Popular.net

O caso do Mico que foi encontrado morto as margens da BR-460, próximo a divisa dos municípios de São Lourenço e Carmo de Minas, tomou novo rumo, após a gerente de vigilância epidemiológica de Carmo de Minas, Isabel Aparecida Pereira de Souza, juntamente com o coordenador da vigilância em saúde, Fernando coelho, se deslocarem para o local indicado nas postagens da redes sociais onde se encontrava o corpo do animal.

Vigilâncias epidemiológica e sanitária encontram mico morto em no bairro Nhá Chica / Fotos: Rogério Brasil
Após uma rápida busca pelo local, que aconteceu em pleno sábado de carnaval, por volta das 22:45hs, o corpo do mico foi encontrado, confirmando o caso. Porém apos rápida analise no corpo do animal, que segundo a vigilância epidemiológica, já estaria morto a cerca de 48 horas, e possivelmente a causa da morte seria atropelamento, visto a proximidade da pista para com o local onde o corpo foi encontrado.

Ainda segundo a vigilância epidemiológica de Carmo de Minas, não seria possível enviar o animal para analise, o que confirmaria o fator mortis do pequeno macaco, pelo fato dele já se encontrar seco e em estado avançado de decomposição, mas o órgão prefere apostar no atropelamento do animal, do que ele tenha perdido a vida, vítima da febre amarela. O corpo do mico foi removido do local pela vigilância epidemiológica e deve ser enterrado em local seguro.

Vale lembrar que na última sexta feira (24/02), um outro primata foi encontrado morto em uma fazenda do Bairro Canaã, ainda no município de Carmo de Minas. Este foi enviado para análise na capital Belo Horizonte e o resultado destas análises deve ficar pronto em 20 dias. Na cidade e na Zona rural, a procura pelas vacinas contra a febre amarela tem movimentado os postos de saúde. Na fazenda onde o outro mico foi encontrado, todos os moradores estão recebendo doses da vicina.

Da Redação do Popular.net

Publicidade



MORTE DE MICO NO NHÁ CHICA PODE NÃO TER LIGAÇÃO COM FEBRE AMARELA AFIRMA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA


O caso do Mico que foi encontrado morto as margens da BR-460, próximo a divisa dos municípios de São Lourenço e Carmo de Minas, tomou novo rumo, após a gerente de vigilância epidemiológica de Carmo de Minas, Isabel Aparecida Pereira de Souza, juntamente com o coordenador da vigilância em saúde, Fernando coelho, se deslocarem para o local indicado nas postagens da redes sociais onde se encontrava o corpo do animal.

Vigilâncias epidemiológica e sanitária encontram mico morto em no bairro Nhá Chica / Fotos: Rogério Brasil
Após uma rápida busca pelo local, que aconteceu em pleno sábado de carnaval, por volta das 22:45hs, o corpo do mico foi encontrado, confirmando o caso. Porém apos rápida analise no corpo do animal, que segundo a vigilância epidemiológica, já estaria morto a cerca de 48 horas, e possivelmente a causa da morte seria atropelamento, visto a proximidade da pista para com o local onde o corpo foi encontrado.

Ainda segundo a vigilância epidemiológica de Carmo de Minas, não seria possível enviar o animal para analise, o que confirmaria o fator mortis do pequeno macaco, pelo fato dele já se encontrar seco e em estado avançado de decomposição, mas o órgão prefere apostar no atropelamento do animal, do que ele tenha perdido a vida, vítima da febre amarela. O corpo do mico foi removido do local pela vigilância epidemiológica e deve ser enterrado em local seguro.

Vale lembrar que na última sexta feira (24/02), um outro primata foi encontrado morto em uma fazenda do Bairro Canaã, ainda no município de Carmo de Minas. Este foi enviado para análise na capital Belo Horizonte e o resultado destas análises deve ficar pronto em 20 dias. Na cidade e na Zona rural, a procura pelas vacinas contra a febre amarela tem movimentado os postos de saúde. Na fazenda onde o outro mico foi encontrado, todos os moradores estão recebendo doses da vicina.

Da Redação do Popular.net

Publicidade