PREFEITURA DE SÃO LOURENÇO ARREMATA 40% DO HOTEL PRIMUS SEM HERDAR DÍVIDAS TRABALHISTAS - O Popular.net

A Prefeitura de São Lourenço arrematou 40% do imóvel do antigo Hotel Primus em um leilão que aconteceu na última quarta-feira (14/06). O arremate pela prefeitura foi realizado através de compensação tributária, onde os valores da dívida do imóvel com o município entraram como parte do pagamento do valor.

O imóvel do antigo Hotel Primus somava um montante em dívida de impostos (ISS e IPTU) no valor de R$2.430.815,13 ao município, e estava sendo leiloado por mais de R$5 milhões. Contudo, o município arrematou pelo lance mínimo (metade do valor), com uma pequena diferença de R$92 mil reais, que será paga em doze parcelas. A Prefeitura aguarda, ainda, a homologação do processo da compra. 

Além de ter conseguido recuperar uma dívida e arrematar um patrimônio de grande importância para a cidade, o município conseguiu adquirir o imóvel pela metade de seu valor, isso soma uma economia de mais de R$2 milhões.

A Prefeitura se tornou a maior proprietária do imóvel, com 40% de sua estrutura, já que os outros 60% estão divididos entre outros proprietários. Vale ressaltar ainda que o município não herdou nenhum tipo de dívida trabalhista ao adquirir parte do imóvel. Tudo foi feito conforme determina a lei e a partir de agora a administração está analisando as melhores medidas jurídicas para ocupação do espaço.

Com informações e fotos da ASCOM/PMSL

Publicidade

PREFEITURA DE SÃO LOURENÇO ARREMATA 40% DO HOTEL PRIMUS SEM HERDAR DÍVIDAS TRABALHISTAS


A Prefeitura de São Lourenço arrematou 40% do imóvel do antigo Hotel Primus em um leilão que aconteceu na última quarta-feira (14/06). O arremate pela prefeitura foi realizado através de compensação tributária, onde os valores da dívida do imóvel com o município entraram como parte do pagamento do valor.

O imóvel do antigo Hotel Primus somava um montante em dívida de impostos (ISS e IPTU) no valor de R$2.430.815,13 ao município, e estava sendo leiloado por mais de R$5 milhões. Contudo, o município arrematou pelo lance mínimo (metade do valor), com uma pequena diferença de R$92 mil reais, que será paga em doze parcelas. A Prefeitura aguarda, ainda, a homologação do processo da compra. 

Além de ter conseguido recuperar uma dívida e arrematar um patrimônio de grande importância para a cidade, o município conseguiu adquirir o imóvel pela metade de seu valor, isso soma uma economia de mais de R$2 milhões.

A Prefeitura se tornou a maior proprietária do imóvel, com 40% de sua estrutura, já que os outros 60% estão divididos entre outros proprietários. Vale ressaltar ainda que o município não herdou nenhum tipo de dívida trabalhista ao adquirir parte do imóvel. Tudo foi feito conforme determina a lei e a partir de agora a administração está analisando as melhores medidas jurídicas para ocupação do espaço.

Com informações e fotos da ASCOM/PMSL

Publicidade