EDIFÍCIO JOÃO LAGE VIRA CASO DE POLÍCIA APÓS MORADOR ATIRAR ÁGUA EM PESSOAS DE CIMA DO PRÉDIO - O Popular.net

Moradores de um apartamento no Edifício João Lage, situado no coração da cidade de São Lourenço-MG e centro nervoso da vida boemia da cidade, não controlaram as emoções e resolveram literalmente jogar um balde de água fria em cima de um grupo de jovens, formado por moradores e turistas, que conversavam sentados em um banco, de frente a portaria do edifício, onde funciona também uma galeria comercial.

Era por volta da 00:50hs deste domingo (21/05) quando em meio a diversos jovens que estavam no local, um morador, que optou residir em área nobre, mesmo que custasse o suas noites de sono, já que não é de hoje que o local é frequentado por jovens, em momento de profundo stress, perdeu a cabeça ao atirar água fria nos jovens de cima do prédio. Quatro deles ficaram molhados e tiveram documentos e aparelhos celulares encharcados. O fato acabou virando caso de polícia, já que os jovens registram boletim de ocorrência por estarem em local público apenas conversando e serem atingindo por um balde de água. O porteiro do prédio confirmou perante a PM, que  alguém do prédio teria jogado água no grupo, porém ele não soube informa de qual apartamento veio a água, já que estava no interior da portaria.

É certo que o local não oferece condições apropriadas para quem busca paz e silêncio, sendo que estamos falando do centro da cidade de São Lourenço, onde a noite se estende até pelo menos duas horas da manhã nos finais de semana, um local muito frequentado justamente por ficar ao lado de dois calçadões, sendo também caminho para o cinema e principalmente para praça João Lage, onde todos os finais de semana acontece o "Forró da Praça" que é amplificado, além de ser palco de eventos e feiras que constantemente são apresentados do outro lado do rio, bem de frente ao Edifício João Lage, que embora repleto de famílias e cidadãos do bem, mostra um comportamento nunca visto antes nem mesmo nos subúrbios, desprezando os direitos que outras pessoas também tem. Haviam opções mais inteligentes para sanar o problema, como uma conversa do porteiro com o grupo, por exemplo, mas infelizmente, o descontrole emocional, fez com que turistas que foram atingidos pela água ficassem abismados e indignados "Nos disseram que São Lourenço é unica cidade da região que vida noturna, mas não nos avisaram sobre os estressados, é uma vergonha, principalmente partindo de um prédio desses", contou o jovem de 20 anos, que veio com a família para um fim de semana em um hotel da cidade. Já outro jovem, morador da cidade e também atingido pela água disse "Tinha gente passando, gritando, bebendo e jogaram água logo na gente que estava apenas conversando", meus amigos ficaram decepcionados, "Parecia que nós eramos seres inferiores e que ele podia jogar água em quem ele quisesse só por que mora ali...", uma péssima impressão para uma cidade que tem o turismo, como principal atividade.

É fato também que quem jogou a água queria apenas dormir, o que não justifica a atitude desinteligente, porém a atitude e os direitos deverão ser discutidas na justiça, já que com o caso se configuraram autor e vítima. Além disso, imagens de câmeras de segurança devem ajudar a desmistificar de qual apartamento partiu o balde de água que atingiu o grupo.  

Da Redação do Popular.net

EDIFÍCIO JOÃO LAGE VIRA CASO DE POLÍCIA APÓS MORADOR ATIRAR ÁGUA EM PESSOAS DE CIMA DO PRÉDIO


Moradores de um apartamento no Edifício João Lage, situado no coração da cidade de São Lourenço-MG e centro nervoso da vida boemia da cidade, não controlaram as emoções e resolveram literalmente jogar um balde de água fria em cima de um grupo de jovens, formado por moradores e turistas, que conversavam sentados em um banco, de frente a portaria do edifício, onde funciona também uma galeria comercial.

Era por volta da 00:50hs deste domingo (21/05) quando em meio a diversos jovens que estavam no local, um morador, que optou residir em área nobre, mesmo que custasse o suas noites de sono, já que não é de hoje que o local é frequentado por jovens, em momento de profundo stress, perdeu a cabeça ao atirar água fria nos jovens de cima do prédio. Quatro deles ficaram molhados e tiveram documentos e aparelhos celulares encharcados. O fato acabou virando caso de polícia, já que os jovens registram boletim de ocorrência por estarem em local público apenas conversando e serem atingindo por um balde de água. O porteiro do prédio confirmou perante a PM, que  alguém do prédio teria jogado água no grupo, porém ele não soube informa de qual apartamento veio a água, já que estava no interior da portaria.

É certo que o local não oferece condições apropriadas para quem busca paz e silêncio, sendo que estamos falando do centro da cidade de São Lourenço, onde a noite se estende até pelo menos duas horas da manhã nos finais de semana, um local muito frequentado justamente por ficar ao lado de dois calçadões, sendo também caminho para o cinema e principalmente para praça João Lage, onde todos os finais de semana acontece o "Forró da Praça" que é amplificado, além de ser palco de eventos e feiras que constantemente são apresentados do outro lado do rio, bem de frente ao Edifício João Lage, que embora repleto de famílias e cidadãos do bem, mostra um comportamento nunca visto antes nem mesmo nos subúrbios, desprezando os direitos que outras pessoas também tem. Haviam opções mais inteligentes para sanar o problema, como uma conversa do porteiro com o grupo, por exemplo, mas infelizmente, o descontrole emocional, fez com que turistas que foram atingidos pela água ficassem abismados e indignados "Nos disseram que São Lourenço é unica cidade da região que vida noturna, mas não nos avisaram sobre os estressados, é uma vergonha, principalmente partindo de um prédio desses", contou o jovem de 20 anos, que veio com a família para um fim de semana em um hotel da cidade. Já outro jovem, morador da cidade e também atingido pela água disse "Tinha gente passando, gritando, bebendo e jogaram água logo na gente que estava apenas conversando", meus amigos ficaram decepcionados, "Parecia que nós eramos seres inferiores e que ele podia jogar água em quem ele quisesse só por que mora ali...", uma péssima impressão para uma cidade que tem o turismo, como principal atividade.

É fato também que quem jogou a água queria apenas dormir, o que não justifica a atitude desinteligente, porém a atitude e os direitos deverão ser discutidas na justiça, já que com o caso se configuraram autor e vítima. Além disso, imagens de câmeras de segurança devem ajudar a desmistificar de qual apartamento partiu o balde de água que atingiu o grupo.  

Da Redação do Popular.net