CIRURGIAS BARIÁTRICAS TIVERAM INÍCIO NO HOSPITAL SÃO LOURENÇO - O Popular.net

Confirmando exercer papel de referência da região, o Hospital São Lourenço realizou, há dois meses, as primeiras cirurgias bariátricas (conhecidas, popularmente, como redução de estômago) da instituição. Conforme explicou o dr. Rodrigo Marques, cirurgião bariátrico de Belo Horizonte e que está coordenando o novo serviço, a realização das cirurgias foi um marco importante. “Há cerca de oito meses, iniciamos as primeiras avaliações dos pacientes que nos procuraram. Agora, as ações do serviço hospitalar, do bloco cirúrgico e da ala de internação funcionaram de forma exemplar. Os pacientes já receberam alta e estão em acompanhamento ambulatorial, com boa evolução”, avaliou. O pós-operatório da cirurgia bariátrica é mais longo, com um acompanhamento de dois anos, em média: as consultas são semanais e, depois, vão se espaçando. É mantido acompanhamento psicológico e nutricional bem de perto, pois a readaptação alimentar é importante. “Eventuais cirurgias reparadoras são realizadas bem mais à frente, após pelo menos um ano e meio da bariátrica”, explicou Rodrigo.

Equipe da primeira cirurgia bariátrica realizada no Hospital São Lourenço.
Alessandra Ribeiro Pereira foi a primeira paciente operada no Hospital São Lourenço. Moradora de Baependi, ela se disse impressionada com o atendimento em geral. “Fui muito bem atendida em todas as áreas. Nunca havia feito uma cirurgia e fui fazer logo essa, que é muito complexa. Mas todos estão de parabéns”, ressaltou. Para Alessandra, o mais importante é a pessoa querer e lutar. “Não apenas por estética, mas por uma vida melhor. Você querendo, mesmo, tudo fica mais fácil. O dr. Rodrigo me passou todas as informações, me tranquilizou. Recomendo a quem precisa dessa cirurgia que corra atrás, pois terá êxito. Agora é o começo de uma nova vida. Não tive nada de mais, apenas o normal de uma cirurgia. Caminho bem e me recupero otimamente”, resumiu. 

Outra profissional fundamental no sucesso das duas primeiras cirurgias foi a nutricionista Livia Filgueiras Carvalho, especializada no acompanhamento nutricional de pacientes em pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica. “Adotei um acompanhamento nutricional com foco na adequação do comportamento alimentar e estilo de vida como um todo, essencial para o sucesso da cirurgia em curto, médio e longo prazos”, explicou.

A demanda de pacientes na região é grande, disse o dr. Rodrigo Marques. “Até o momento, 25 pessoas me procuraram para avaliação, buscando um tratamento de qualidade, já que o nível de atendimento daqui é, rigorosamente, o mesmo de centros maiores”, disse, acrescentando que uma futura oferta da cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é possível. “Alguns municípios no país realizam a bariátrica pelo SUS; então, é um caminho natural também lutarmos por isto, embora deva demorar um pouco. Mas o essencial é que o Hospital está buscando disponibilizar a cirurgia da forma mais acessível possível, seja particular ou mesmo, futuramente, por planos de saúde”. Também parceiros na implantação da cirurgia bariátrica, os drs. José Roberto Constantino e Caroline Coutinho (coloproctologistas do Corpo Clínico do Hospital) explicam que a cirurgia bariátrica é uma das modalidades a serem oferecidas, mas o objetivo é de que não seja a única. “Após muitos contatos com a Diretoria do Hospital, percebemos a intenção de se criar um serviço avançado de cirurgia videolaparoscópica, com outros procedimentos também realizados por vídeo, tornando-os ainda mais seguros e menos invasivos, com tempo menor de recuperação dos pacientes”. 

No mesmo sentido, Rodrigo destacou as melhorias que já estão sendo feitas no Hospital, notadamente na área de capacitação profissional e de estrutura física/Ala 1. “Se o paciente tem, à disposição, acomodações confortáveis, sente-se ainda mais seguro quanto ao procedimento. E vejo também que a equipe de profissionais está muito interessada em evoluir na área, participando de cursos específicos e atuando com muita dedicação”. Assim, o Hospital São Lourenço inicia 2017 com melhorias já conquistadas - e outras ainda estão por vir.

CIRURGIAS BARIÁTRICAS TIVERAM INÍCIO NO HOSPITAL SÃO LOURENÇO


Confirmando exercer papel de referência da região, o Hospital São Lourenço realizou, há dois meses, as primeiras cirurgias bariátricas (conhecidas, popularmente, como redução de estômago) da instituição. Conforme explicou o dr. Rodrigo Marques, cirurgião bariátrico de Belo Horizonte e que está coordenando o novo serviço, a realização das cirurgias foi um marco importante. “Há cerca de oito meses, iniciamos as primeiras avaliações dos pacientes que nos procuraram. Agora, as ações do serviço hospitalar, do bloco cirúrgico e da ala de internação funcionaram de forma exemplar. Os pacientes já receberam alta e estão em acompanhamento ambulatorial, com boa evolução”, avaliou. O pós-operatório da cirurgia bariátrica é mais longo, com um acompanhamento de dois anos, em média: as consultas são semanais e, depois, vão se espaçando. É mantido acompanhamento psicológico e nutricional bem de perto, pois a readaptação alimentar é importante. “Eventuais cirurgias reparadoras são realizadas bem mais à frente, após pelo menos um ano e meio da bariátrica”, explicou Rodrigo.

Equipe da primeira cirurgia bariátrica realizada no Hospital São Lourenço.
Alessandra Ribeiro Pereira foi a primeira paciente operada no Hospital São Lourenço. Moradora de Baependi, ela se disse impressionada com o atendimento em geral. “Fui muito bem atendida em todas as áreas. Nunca havia feito uma cirurgia e fui fazer logo essa, que é muito complexa. Mas todos estão de parabéns”, ressaltou. Para Alessandra, o mais importante é a pessoa querer e lutar. “Não apenas por estética, mas por uma vida melhor. Você querendo, mesmo, tudo fica mais fácil. O dr. Rodrigo me passou todas as informações, me tranquilizou. Recomendo a quem precisa dessa cirurgia que corra atrás, pois terá êxito. Agora é o começo de uma nova vida. Não tive nada de mais, apenas o normal de uma cirurgia. Caminho bem e me recupero otimamente”, resumiu. 

Outra profissional fundamental no sucesso das duas primeiras cirurgias foi a nutricionista Livia Filgueiras Carvalho, especializada no acompanhamento nutricional de pacientes em pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica. “Adotei um acompanhamento nutricional com foco na adequação do comportamento alimentar e estilo de vida como um todo, essencial para o sucesso da cirurgia em curto, médio e longo prazos”, explicou.

A demanda de pacientes na região é grande, disse o dr. Rodrigo Marques. “Até o momento, 25 pessoas me procuraram para avaliação, buscando um tratamento de qualidade, já que o nível de atendimento daqui é, rigorosamente, o mesmo de centros maiores”, disse, acrescentando que uma futura oferta da cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é possível. “Alguns municípios no país realizam a bariátrica pelo SUS; então, é um caminho natural também lutarmos por isto, embora deva demorar um pouco. Mas o essencial é que o Hospital está buscando disponibilizar a cirurgia da forma mais acessível possível, seja particular ou mesmo, futuramente, por planos de saúde”. Também parceiros na implantação da cirurgia bariátrica, os drs. José Roberto Constantino e Caroline Coutinho (coloproctologistas do Corpo Clínico do Hospital) explicam que a cirurgia bariátrica é uma das modalidades a serem oferecidas, mas o objetivo é de que não seja a única. “Após muitos contatos com a Diretoria do Hospital, percebemos a intenção de se criar um serviço avançado de cirurgia videolaparoscópica, com outros procedimentos também realizados por vídeo, tornando-os ainda mais seguros e menos invasivos, com tempo menor de recuperação dos pacientes”. 

No mesmo sentido, Rodrigo destacou as melhorias que já estão sendo feitas no Hospital, notadamente na área de capacitação profissional e de estrutura física/Ala 1. “Se o paciente tem, à disposição, acomodações confortáveis, sente-se ainda mais seguro quanto ao procedimento. E vejo também que a equipe de profissionais está muito interessada em evoluir na área, participando de cursos específicos e atuando com muita dedicação”. Assim, o Hospital São Lourenço inicia 2017 com melhorias já conquistadas - e outras ainda estão por vir.